Material orienta professores da Educação Básica na transformação de aulas para o formato on-line


918  12 de abril de 2020

Uma nova rotina precisou ser instalada para que as atividades fossem mantidas durante o período de quarentena. Na educação, não foi diferente. Tornou-se necessário uma adaptação no formato de ensino para atingir os estudantes e obter resultados igualmente satisfatórios. A coordenadora do curso de Filosofia da Universidade Católica de Pelotas (UCPel), professora Andriane Möbbs, elaborou material para orientar outros docentes na transformação das aulas presenciais para o formato on-line.

A proposta surgiu a partir de conversas com professores que atuam nas redes públicas e privadas de educação da cidade. Apesar das dificuldades serem semelhantes, a preocupação de Adriane recaiu para os profissionais da educação básica. “Até esse momento, quase não se fala em Ensino a Distância (EAD) para esse nível de ensino”, argumenta.

Sendo mãe de uma estudante do quinto ano do Ensino Fundamental, em escola privada, Adriane percebeu a dificuldade tanto dos professores, que são constantemente cobrados, quanto das famílias, que pouco sabem a respeito das ferramentas e aplicativos.

 

Para os professores

Através da sua empresa pessoal, a BeMaker Indústria Criativa, a professora de Filosofia produziu um vídeo com cerca de 15 minutos em que oferece dicas introdutórias de como trabalhar com EAD na alfabetização de crianças. Pode ser assistido abaixo: 

Numa parceria entre BeMaker e UCPel, são oferecidos alguns cursos de formação continuada em EAD para educadores. Os temas incluem Transposição Didática; Consciência Fonológica e Alfabetização; Educação Especial; Metodologias Ativas; Escrita Criativa; BNCC e Planejamento Didático; BNCC e as Ciências Naturais; e BNCC e as Ciências Humanas. Os valores, a partir de R$ 55,00, são considerados acessíveis.

Também foi desenvolvida uma cooperação com professores de música para, em breve, lançar cursos no formato on-line. “É uma forma dos professores que trabalham com aulas particulares manterem a sua renda e a sua atividade, através da nossa plataforma”, comenta.

 

Para os estudantes

A BeMaker disponibilizou oficinas gratuitas para crianças de nove a 17 anos, com foco no letramento digital. Entre os temas: Introdução à Informática; Explorando Windows e as Plataformas Mobile; Internet, Redes Sociais e Aplicativos; Microsoft Word; E-mail – Microsoft Outlook; e Microsoft Excel. As inscrições ocorrem através deste formulário.

Além disso, uma lista de atividades foi divulgada nas redes sociais para ser utilizada em aulas on-line ou até mesmo por pais ou responsáveis que queiram contribuir para a alfabetização das crianças neste período de isolamento social. “São iniciativas que, de forma alguma, resolvem o problema, mas tentamos, ao menos, auxiliar da nossa maneira”, diz Adriane.

 

Redação: Max Cirne

Deixe um Comentário

Seu e-mail não será publicado.

*
*